Saiba os cuidados necessários para operar com caminhões basculantes

Saiba os cuidados necessários para operar com caminhões basculantes

Popularmente conhecidos como caminhões-caçamba, suas carrocerias podem ser erguidas para facilitar o descarregamento do veículo.

O caminhão basculante, ou caminhão-caçamba, tem como característica principal a capacidade de erguer sua carroceria, facilitando o descarregamento, uma vez que a carga transportada é retirada pela ação da gravidade.

Esse tipo de veículo atende demandas mais específicas, sendo utilizado principalmente no transporte de materiais de construção, como brita, cimento, areia e demais produtos a granel.

Além de proporcionar mais agilidade e facilidade na carga e descarga, ele também comporta um grande volume de carga. Mas, apesar dessas vantagens, é necessário uma série de cuidados para operar com esse veículo. Acompanhe a seguir.

O primeiro passo é capacitar os motoristas.

Um motorista capacitado é aquele que está preparado para colocar em prática as técnicas de condução mais adequadas em cada operação de transporte. Ele tem papel fundamental na rentabilidade do negócio, afinal, ao conduzir o veículo, ele é responsável por alcançar os melhores resultados em segurança e economia.

Nas operações com caminhão basculante não é diferente. Caso essa atividade seja uma novidade no seu negócio, o ideal é que os motoristas passem por um treinamento que os ensine a operar esse veículo da forma mais rentável e segura possível – desde o momento em que ele irá carregar, até o trajeto percorrido e o momento de descarga.

Cuidados ao carregar!

Com os motoristas treinados e capacitados, chegou o momento de carregar e, agora, a atenção deve ser redobrada. Comece identificando o limite de carga da carroceria: mesmo que ela seja grande e aparente comportar um alto volume, é necessário estar atento ao peso da carga! O exemplo na prática é o seguinte: ao carregar com areia úmida, por exemplo, pode ser que o volume da caçamba não seja excedido, mas o peso máximo de carga e basculamento muitas vezes é facilmente alcançado.

Além disso, certifique-se de fazer a correta distribuição da carga. Ela precisa estar uniforme na carroceria pois, caso haja algum desequilíbrio ao erguer a caçamba, corre-se o risco de ocasionar o tombamento do caminhão.

Cuidados ao descarregar!

O momento de descarregar também exige atenção! O ideal é analisar o terreno e o local antes mesmo de realizar esse procedimento. A questão é que, quando erguida, a caçamba atinge uma altura bastante elevada, exigindo uma análise a fim de identificar algum obstáculo com o qual ela pode se chocar. Em perímetros urbanos, por exemplo, é comum a existência de árvores e rede elétrica. Além disso, você já viu que qualquer desequilíbrio gera perigo nessa atividade, por isso busque por terrenos planos, evitando qualquer desnivelamento.

Outros dois pontos que precisam de atenção nesse momento é garantir que o veículo esteja totalmente parado antes de bascular a caçamba e isolar a área em que essa atividade será realizada, assim garante-se a segurança do motorista e demais profissionais envolvidos.

Atente-se à legislação.

Apesar da Resolução 563/15 do Contran que tratava as normas de segurança para caminhões-caçamba ter sido suspensa, é necessário estar atento à legislação desse tipo de veículo, que pode trazer novas normas editadas para regular essa atividade.

De uma forma ou de outra, você pode considerar algumas recomendações que, com certeza, irão trazer mais segurança para a sua operação. Como por exemplo, a utilização de uma trava de segurança que impede o acionamento involuntário do dispositivo e um aviso visual e sonoro que alerta o acionamento da caçamba.

Além de tudo isso, realizar a manutenção preventiva do seu veículo e, principalmente, do sistema hidráulico é essencial para evitar qualquer imprevisto ou falha mecânica indesejados.

Ficou claro que a operação com caminhão basculante exige bastante cuidado e atenção. Essas medidas tornam a atividade mais segura e contribuem para a rentabilidade do seu negócio, afinal, a versatilidade e a agilidade desse tipo de veículo melhoram a produtividade e a eficiência dos processos.

Cinco itens indispensáveis para qualquer caminhoneiro

Cinco itens indispensáveis para qualquer caminhoneiro

Por mais que passar a vida na estrada e rodar para todo canto desse país seja a paixão da grande maioria dos caminhoneiros, nós sabemos que essa não é uma atividade simples de se realizar. São horas e horas dentro do caminhão e longe de casa, com saudades da família. O jeito então é tornar a rotina o mais agradável possível, investindo em conforto, praticidade e, claro, segurança.

Alguns acessórios são indispensáveis para contribuir nessa missão, facilitando a vida de quem se dedica às estradas e tornando o caminhão um verdadeiro lar. Acompanhe o artigo que preparamos especialmente para você e descubra quais são!

Smartphone
Hoje em dia os celulares são quase imprescindíveis nas nossas vidas. Quer ver as notícias, consultar detalhes do seu trajeto ou falar com sua família? É só tirar o celular do bolso e pronto. É ótimo tanto para os momentos de descanso quanto para facilitar o trabalho. Clique aqui e conheça alguns aplicativos que podem tornar seu trabalho mais seguro e ágil.

Vale lembrar, é claro, que é expressamente proibido utilizar o telefone celular enquanto dirige, sendo essa uma das principais causas de acidentes de trânsito no Brasil.

Sistema multimídia 
Para te ajudar na utilização do smartphone no dia a dia, você também pode contar com o sistema multimídia do caminhão. Por meio dele, você tem acesso a diversos recursos como a função Bluetooth e acessos rápidos via botões no volante, que permitem atender ligações urgentes sem desviar a atenção da estrada.

Além disso, você também pode contar com as portas USB para facilitar a comunicação do smartphone com o sistema multimídia e até mesmo para manter a bateria do seu celular carregada. É possível ter essas entradas tanto no painel do veículo quanto na parede traseira, na área de descanso!

Kit de primeiros socorros e kit de ferramentas
Facilitar a rotina na estrada também tem a ver com estar preparado para qualquer situação e imprevisto que possa vir a acontecer. Desde uma falha mecânica a um mal-estar, o caminhoneiro deve estar preparado para qualquer situação adversa.

Para isso, procure ter sempre com você um kit de primeiros socorros contendo:

– Remédios e acessórios variados, como analgésicos, antialérgicos, termômetro e adesivos para dor muscular.
– Itens para curativos, como álcool 79o e antissépticos para limpeza, fitas adesivas, gazes, esparadrapos, pinças e pequenas tesouras sem pontas.
– Medicamentos controlados, caso você faça uso.

Também procure rodar com um kit de ferramentas. Afinal, ele pode te ajudar a solucionar algum problema mais pontual e simples, pelo menos até que você consiga se dirigir a uma oficina. Você pode adicionar nesse kit ferramentas como um macaco mecânico adequado para o seu caminhão, conjunto de chaves de roda, de fenda e philips, alicates, lanterna e luvas de proteção.

Local de descanso com espaço para armazenamento 
Contar com um bom local de descanso e espaços de armazenamento é essencial, tanto para os motoristas que rodam por muito tempo quanto para aqueles que fazem viagens mais curtas. Afinal, todos devem respeitar seus horários e contar com períodos de descanso.

Para isso, você pode estudar qual a melhor opção para a sua necessidade: em caso de viagens mais longas, conte com uma cama mais confortável e espaçosa, mas, caso suas viagens sejam mais curtas, também é possível obter conforto em um espaço menor.

O mesmo vale para os espaços de armazenamento: quem passa mais tempo nas estradas, carrega consigo mais itens pessoais, necessitando de mais espaços para armazená-los. Mas, quem faz viagens curtas também possui itens essenciais, e por isso pode contar com espaços específicos na cabine.

Acessórios de segurança
Dê atenção aos acessórios de segurança do seu veículo! Eles são grandes responsáveis por fazer com que a sua viagem ocorra da forma como foi planejada e da maneira mais segura possível.

Com certeza, você já conhece os airbags – são eles que protegem o motorista no caso de colisões. A novidade é que alguns caminhões ainda contam com airbags laterais, instalados nas cortinas dos caminhões – esses já oferecem uma segurança maior, protegendo também no caso de capotagem.

Você ainda pode adicionar uma trava interna na cabine, que impossibilita a abertura da porta pelo lado exterior, além de contar com diversas tecnologias que auxiliam na segurança da viagem, como um sistema de frenagem de emergência, controle de cruzeiro e aviso de saída de faixa.

Bom, você já viu que motorista nenhum pode deixar a qualidade de vida de lado na hora de trabalhar, certo? O ideal é sempre investir em conforto, segurança e praticidade, atributos que, de uma forma ou de outra, acabam pesando muito no fim do mês e conferem até mesmo mais economia para suas operações.

Gostou do conteúdo? Então continue acompanhando o portal e tenha acesso a ainda mais.

Confira também: 4 dicas para não errar na escolha do diesel

6 cuidados essenciais para evitar a transmissão do corona vírus na estrada

6 cuidados essenciais para evitar a transmissão do coronavírus na estrada

Medidas de higiene e estratégias de prevenção são grandes aliadas dos caminhoneiros nesse período.

A atual pandemia mundial tem deixado todo o país preocupado. Nesse momento, já enfrentamos uma situação de emergência de saúde pública com a disseminação da COVID-19, doença causada pelo mais recente tipo de Coronavírus.

Essa situação levou os governos (federal, estaduais e municipais) a tomarem medidas restritivas de circulação de pessoas a fim de conter a disseminação do vírus no território brasileiro. E isso vem causando impacto em diversas atividades. No entanto, para garantir o desenvolvimento, progresso e bem-estar da sociedade, a indústria do transporte não pode parar. Afinal, é por meio dela que a população tem acesso às atividades essenciais, como a distribuição de alimentos e medicamentos.
Nesse cenário, os motoristas de caminhão estão na linha de frente exercendo sua profissão e se expondo nas estradas perante essa pandemia. Mas, ainda assim, é possível evitar que ela se espalhe por meio de cuidados específicos que te ajudarão a cuidar da sua saúde nesse momento tão delicado. Acompanhe:

O que é o Coronavírus
Antes de explicarmos as medidas da prevenção para quem dedica sua vida às estradas, é necessário deixar claro o que é, quais os sintomas e como ocorre a transmissão do Coronavírus.

A COVID-19 é uma doença respiratória causada pelo mais recente tipo de Coronavírus descoberto no mundo e seus sintomas podem se assemelhar aos de uma gripe ou resfriado, sendo eles: febre alta, tosse seca e falta de ar. Em alguns casos pode-se apresentar cansaço, dores articulares, congestão nasal leve e dor de garganta.
O Coronavírus é altamente contagioso e pode ser transmitido pelo ar ou pelo contato com secreções infectadas, principalmente através da saliva, tosse, espirro e catarro, além do contato físico com pessoas doentes ou objetos com sua superfície contaminada.
Conheça algumas medidas de prevenção:

1. Higienização constante
Grande parte da transmissão do Coronavírus ocorre quando o indivíduo acaba levando a mão contaminada pelo vírus ao rosto, possibilitando o contágio. Por isso, lavar as mãos da maneira certa sempre que possível é extremamente importante para evitar isso.
No entanto sabemos que, muitas vezes, você terá dificuldade em encontrar equipamentos para a higienização correta das mãos, por isso a sua atenção deve ser redobrada quanto ao levar a mão ao rosto antes de limpá-las muito bem.
Além disso, sempre que parar para descansar ou se alimentar, aproveite para realizar a higienização com água e sabão: lembre-se de lavar entre os dedos das mãos, as unhas, os braços, antebraços e até mesmo o rosto.

6 cuidados essenciais para evitar a transmissão do corona vírus na estrada: higienização das mãos
Fonte: Brasil Escola

2. Álcool em gel
A melhor maneira de realizar a higienização das mãos é lavá-las com água e sabão, no entanto, no intervalo dessas higienizações completas, conte com o álcool em gel 70% para reforçar a limpeza. Você ainda pode aproveitar e higienizar o volante, câmbio, painel, tapetes, interior da cabine e a maçaneta.

3. Separe um calçado para sair
O seu calçado também está sujeito à presença do vírus! Isso porque o novo Coronavírus é capaz de sobreviver no asfalto e, durante os seus momentos de parada, almoço e descanso, por exemplo, ele pode acabar contaminando os seus sapatos.
Por isso, se possível, é importante você ter um calçado reservado somente para os momentos em que for sair da cabine do seu caminhão. Dessa forma, ao voltar ao trabalho, você poderá deixá-lo em um lugar isolado no qual não terá muito contato. Se não for possível agir dessa forma, considere incluir na sua rotina a higienização do calçado utilizado e dos tapetes do veículo, assim como você já fará com o volante, painel e etc.
E lembre-se: logo depois de realizar cada uma dessas higienizações, limpe bem as suas mãos!

4. Evite o contato com outras pessoas
Nesse momento, é importante que você evite ao máximo o contato com outras pessoas. Para isso, procure não dar carona para desconhecidos, afinal você não saberá o estado de saúde dessa pessoa que, caso esteja com o Coronavírus, poderá contaminar você e até mesmo o painel do seu veículo, que passará a ser um transmissor desse vírus.
Nos seus momentos de parada, opte por lugares mais tranquilos, arejados e sem aglomerações e, se for necessário conversar com alguém, lembre-se de manter aproximadamente 2 metros de distância da pessoa.

5. Cuide da sua saúde mental
Em um período como esse é normal ficar preocupado e estressado, por isso é importante cuidar não só de sua saúde física, mas também da saúde mental. Sempre que possível, telefone para seus amigos e para sua família e, nos momentos de descanso, relaxe e se distraia.

6. Atenção ao realizar a manutenção dos veículos
Nós sabemos que, para o bom funcionamento do veículo, possivelmente será necessário levá-lo para manutenções e revisões. Nesse caso, priorize o agendamento dos serviços na concessionária, assim você poderá evitar aglomerações. E lembre-se: ao deixar o seu veículo na oficina evite o contato físico, como abraços e apertos de mão.

Por fim, certifique-se de que, ao receber e retornar com o seu veículo, a oficina tenha feito a higienização do mesmo, desinfetando os locais mais utilizados como maçanetas, painel, volante, câmbios e alavancas, chaves, cinto de segurança, banco e assoalho.
Você já viu que cuidar da sua saúde é essencial para que você continue exercendo suas atividades nesse período e, assim, contribua para o bem-estar da população em geral. Além de seguir essas dicas, lembre-se também de higienizar os seus itens pessoais como chaves, carteira, óculos, mochilas, celulares, entre outros.
Para mais informações e dicas como essas, acompanhe o Transporte Econômico e também a revista digital Jornada Scania.

 

4 dicas para não errar na escolha do diesel

4 dicas para não errar na escolha do diesel

A escolha de um bom combustível está entre as principais preocupações dos caminhoneiros, afinal, ela impacta significativamente no rendimento do caminhão, bem como na lucratividade da operação. O grande ponto é que nem sempre essa é uma tarefa fácil: o Brasil é um dos países que mais sofrem com a adulteração e, como se não bastasse, nem sempre os caminhoneiros conseguem encontrar postos de qualidade ao longo de suas viagens.

Diante deste cenário, separamos algumas dicas valiosas para auxiliá-lo a escolher o combustível certo para o seu veículo e, assim, melhorar o rendimento do seu trabalho. Confira na sequência!

 
Encontre postos de confiança
Abastecer sempre no mesmo estabelecimento seria o melhor dos mundos, mas sabemos que nem sempre a sua rotina permitirá isso. A dica, então, é observar bem o aspecto do posto antes de decidir abastecer. Confira, por exemplo, a organização, a limpeza e o uniforme dos frentistas, afinal, grandes refinarias se preocupam com a imagem de suas marcas e automaticamente com o aspecto de seus estabelecimentos. Portanto, um local mal cuidado e sujo é o primeiro sinal de alerta para que você fique esperto com relação à qualidade do combustível.

 
Atente-se à origem do combustível
Você sabia que o posto precisa informar a origem do combustível que ele está vendendo? Então, além de conferir a bandeira da fachada, é importante ficar de olho nas bombas, pois a informação a respeito do fornecedor do produtor precisa estar descrita nelas.

Isso porque todos os combustíveis de um posto são originados da mesma refinaria, portanto, caso você note que a bandeira da fachada não é equivalente à da bomba de combustível, é recomendado que você não abasteça!

Além disso tudo, tem outro ponto que merece a sua atenção. Antes de ir para o mercado, o diesel passa por um controle de qualidade chamado “teste de proveta”, que verifica itens como a densidade do combustível, a quantidade de água usada na mistura, entre outros aspectos. Postos com bons resultados normalmente divulgam os números obtidos neste controle para comprovar a qualidade do seu combustível – ou seja, esse é mais um item que você pode checar na hora de abastecer.

Por fim, procure sempre verificar se os reservatórios de combustível possuem os devidos lacres eletrônicos.

 
Quando o preço for muito baixo, desconfie
Sabemos que muitas vezes é difícil resistir a um combustível com o preço abaixo da média, porém, tenha em mente que preços excessivamente baixos também podem ser sinônimo de má qualidade.

Vale lembrar que os postos compram combustível direto das refinarias e que o valor que eles pagam pelo produto é tabelado. Portanto, o preço final para o caminhoneiro é estipulado a partir da definição da margem de lucro do empresário. Ou seja: quando o diesel é oferecido por um preço muito abaixo em comparação à concorrência, isso pode significar que você esteja investindo em um produto de qualidade inferior.

 
Programe-se com antecedência e utilize a internet a seu favor
Como mencionamos anteriormente, sabemos que nem sempre o caminhoneiro consegue ir aos mesmos postos, já que seus trajetos são variados. Por isso, o planejamento é a melhor forma de lidar com longas viagens.

Com a ajuda da internet você consegue verificar os postos disponíveis em seu trajeto com antecedência, bem como pesquisar sobre a reputação de cada um deles. No aplicativo PostoFiel, por exemplo, é possível mapear quais os postos de confiança que fazem parte da sua rota. Ele funciona como um programa de monitoramento da qualidade de combustíveis, de caráter voluntário.

Além do aplicativo PostoFiel, outras opções como o Google Maps e o Waze podem te ajudar nessa missão.

Agora você já sabe que, quando o assunto é a escolha de um bom combustível para o seu veículo, é preciso estar atento a diferentes aspectos. Mais do que isso, é importante lembrar que não vale a pena colocar a segurança da sua viagem e o bom rendimento do caminhão em risco ao negligenciar essa etapa.

O consumo de combustível é um dos elementos mais importantes para o seu negócio e, também, um dos que proporcionam os maiores gastos. Por isso, além de saber como escolher a melhor opção, você também precisa estar por dentro de como economizar no consumo deste produto. Quer se aprofundar no assunto? Clique aqui e confira 5 dicas de economia que farão toda a diferença!

4 dicas imperdíveis para quem quer começar a cozinhar na estrada

4 dicas imperdíveis para quem quer começar a cozinhar na estrada

Saiba que medidas devem ser tomadas antes de você botar a mão na massa

Quem trabalha na estrada sabe que às vezes não é possível encontrar um restaurante com bom custo-benefício, afinal esses estabelecimentos muitas vezes costumam cobrar valores muito elevados que, ao final do mês, geram um impacto representativo no bolso. Por esse motivo, é muito comum que os caminhoneiros optem por preparar suas próprias refeições.

Se você também quer entrar para o time dos “chefs da estrada” mas não sabe por onde começar, não pode deixar de ler este artigo até o final. Nas próximas linhas explicaremos o que é preciso para preparar uma boa alimentação nessas condições. Vamos lá?

1. Equipamentos
O primeiro passo é ir atrás dos equipamentos necessários para cozinhar na estrada. Priorize aqueles que te ajudarão a manter a segurança no transporte dos diversos itens e a qualidade no armazenamento dos alimentos, como por exemplo a caixa compacta de cozinha que, além de tudo isso, ainda contribui para a organização do espaço.

Além disso, pense nos equipamentos essenciais como o botijão de gás, o fogão (ou fogareiro) e a geladeira. Para os eletros, opte por modelos que combinem praticidade e resistência. Um bom exemplo é substituir um dos espaços de armazenamento interno da cabine por uma geladeira, algo que já é possível em alguns caminhões. Mas, se você precisar controlar os gastos, você também pode contar com uma caixa térmica.

Não se esqueça dos utensílios, como tábua de carne, talheres, panelas, pratos e copos. Você ainda pode incrementar com uma cafeteira, um multiprocessador e até um micro-ondas! Tudo vai depender do seu espaço e do quanto você quer investir.

2. Escolha e armazenagem dos alimentos
Depois de montar sua cozinha no caminhão será necessário pensar nos alimentos que levará para preparar as refeições. Nesse ponto, você precisará encontrar um espaço na sua rotina pré- viagem para realizar a compra dos itens – para isso, considere quantos dias você passará na estrada e opte por alimentos mais práticos de preparar e, claro, dentro do prazo de validade para que não haja desperdício.

Por fim, vale lembrar que o cuidado com a saúde não passa apenas pela escolha dos alimentos, como também pela armazenagem deles. Por isso, lembre-se sempre de guardar as comidas cozidas em lugar resfriado. Se você não possuir uma minigeladeira, o indicado é fazer porções diárias de comida que sejam o suficiente para uma refeição!

3. Transporte seguro
Apesar de trazer mais comodidade e economia para os caminhoneiros, ter uma cozinha adaptada no caminhão exige alguns cuidados, principalmente no que diz respeito ao transporte do botijão de gás. O uso e a armazenagem incorretos do equipamento podem causar acidentes tanto para o motorista como para outras pessoas que estejam ao seu redor, por isso existe até uma especificação prevista no Regulamento de Transporte de Produtos Perigosos neste sentido.

Segundo a regra, o botijão de gás transportado deve estar sempre do lado externo do compartimento da carga e longe de substâncias incompatíveis com o GLP, tais como níquel, carbonila e n-butano, a fim de evitar acidentes. Além disso, ele deve ter peso líquido máximo de 13 quilos. Atenção: a não adequação às normas pode resultar em aplicação de multa e apreensão do veículo.

4. Onde realizar
Por fim, mas não menos importante: escolha bem os locais em que você fará as paradas para o preparo da sua alimentação e a realização das refeições. Para isso, estude a sua rota com antecedência e procure por locais seguros e bem localizados. Assim você pode aproveitar o momento com mais segurança, calma e tranquilidade.

Como você pôde ver, cozinhar no próprio caminhão é uma escolha que vem acompanhada de inúmeras vantagens e responsabilidades. Mais econômica, essa prática também pode te ajudar a ter uma alimentação saudável e de qualidade, afinal, você saberá exatamente a procedência dos alimentos que serão consumidos. Além disso, é possível aproveitar esses momentos para conhecer outros motoristas e, quem sabe, até mesmo dividir a comida e as responsabilidades de prepará-la.

Quer aprender outras dicas sobre como economizar na estrada? Clique aqui e acesse nossos conteúdos exclusivos!

conheça 4 tipos de aplicativos que são verdadeiros aliados dos motoristas profissionais

Conheça 4 tipos de aplicativos que são verdadeiros aliados dos motoristas profissionais

Com funções que vão desde o monitoramento das condições de trânsito ao gerenciamento dos custos com combustível, ferramentas têm proporcionado mais praticidade nas estradas.

Como já abordamos anteriormente, a tecnologia tem estado cada vez mais presente na rotina das pessoas e, no setor de transportes, não é diferente. Atualmente, já existem ferramentas especialmente desenvolvidas para trazerem mais segurança e agilidade ao dia a dia dos profissionais do volante, seja indicando a melhor rota a ser feita ou, então, acompanhando a performance dos veículos, permitindo uma melhor análise dos dados e redução de custos da operação.

Ficou curioso? Então confira, abaixo, quatro opções de aplicativos que têm facilitado o dia a dia de quem vive nas estradas:

1. GPS
O primeiro lugar da lista não podia ser outro. Afinal, já faz um tempo que o GPS se tornou uma tecnologia fundamental para quem está sempre na estrada. E, como exemplo de app de GPS, hoje trazemos o Waze, um velho conhecido de quem deseja encontrar o melhor caminho a seguir e escapar de congestionamentos. A ferramenta é baseada na navegação por satélite e reúne informações compartilhadas pelos próprios usuários da plataforma. Além de indicar as melhores rotas e os caminhos mais curtos, o app também aponta os postos de gasolinas mais próximos e com os melhores preços.
Por esses motivos, o Waze se destaca como uma excelente opção para quem deseja planejar suas viagens com antecedência.

2. Controle de Custos
Hoje em dia, a maioria dos caminhões já saem de fábrica conectados. Ou seja, aptos a compartilhar seus dados operacionais, permitindo melhor análise de desempenho. E ainda aqueles que não possuem o veículo conectado, podem solicitar a implementação desse serviço direto nas concessionárias e contar com todos os benefícios da conectividade.
Mas, para aqueles motoristas com veículos mais antigos e que não são compatíveis com a conectividade, é possível contar com APPs externos para consolidar todas as informações importantes que o motorista precisa saber sobre o próprio veículo. Como por exemplo, o Carrorama, que fornece relatórios dos gastos obtidos com pedágios, manutenção, abastecimento e seguro, facilitando o entendimento sobre como o dinheiro vem sendo utilizado e de que forma seria possível reduzir alguns custos. Além disso, Carrorama avisa sobre as próximas datas de manutenções preventivas por meio de alertas programados.

3. Busca de cargas e fretes
Desenvolvido principalmente para profissionais autônomos, esses aplicativos conectam as cargas aos caminhoneiros. De forma gratuita, o motorista consegue acessar uma lista de fretes disponíveis e escolher a oferta que for mais interessante para ele. Além disso, muitas vezes o aplicativo permite a troca de mensagens com a empresa, transportadora ou gerenciador de carga que contratou o serviço, a fim de facilitar a negociação e tornar o trabalho mais transparente. Exemplos desses APPs são o Busca Cargas, Sontra Cargo, TruckPad e Cargo X.

4. Previsão de tempo
Estar atento às condições climáticas é fundamental na hora de planejar uma viagem, especialmente no que diz respeito às possibilidades de chuva. Afinal, pista molhada é sinônimo de atenção redobrada nas estradas e, em alguns casos, deve até mesmo ser evitada.

É por esse motivo que os aplicativos de tempo se destacam como um dos grandes aliados dos motoristas profissionais. Um exemplo é o AccuWeather, que informa as previsões climáticas de forma precisa e confiável, sempre em tempo real, e apresenta dados detalhados sobre a probabilidade de precipitação, umidade do ar e temperatura estimada.

Use a tecnologia a seu favor
Embora os aplicativos listados acima tenham facilitado a rotina dos motoristas profissionais, é importante lembrar que a equação “celular + direção” pode ser uma combinação perigosa, uma vez que o uso do aparelho provoca distração da atenção e sobrecarga cognitiva ao condutor.

Por isso, lembre-se sempre de ter uma postura consciente no trânsito, evitando ao máximo a possibilidade de acidentes. Deixe para navegar no celular e descobrir mais sobre esses APPs nos seus momentos de descanso! Quer saber mais sobre o assunto? Clique aqui e veja como adotar uma direção defensiva!

prolongue a vida útil do ar-condicionado do seu caminhão em 4 passos

Prolongue a vida útil do ar-condicionado do seu caminhão em 4 passos

Não é de hoje que o ar-condicionado deixou de ser considerado um acessório supérfluo e passou a ser essencial para quem passa longas jornadas de trabalho viajando pelas estradas do Brasil. Afinal, ele é o grande responsável por trazer mais conforto e tranquilidade para o dia a dia dos caminhoneiros de países quentes como o Brasil.

Mas, para que o equipamento realmente cumpra com o seu objetivo ao invés de se tornar uma dor de cabeça a mais, é imprescindível que ele esteja funcionando corretamente. Pensando nisso, reunimos algumas dicas para auxiliar você, caminhoneiro, a manter o seu ar-condicionado em dia. Vem com a gente!

1. Instalação

O primeiro passo para garantir o melhor funcionamento e a máxima vida útil do ar-condicionado é a escolha do local para sua instalação. Assim como qualquer acessório ou peça, é extremamente importante realizar a instalação do ar-condicionado diretamente na concessionária do seu veículo.

Assim, é mais fácil garantir a qualidade do equipamento e da mão de obra utilizada. Isso porque as montadoras garantem o uso de equipamentos cujo funcionamento seja equivalente às necessidades e características do veículo.

2. Fique atento às manutenções preventivas

Tão importante quanto a instalação é entender que este equipamento está diretamente ligado às peças que o compõem, como compressores e filtros de ar, evaporadores e condensadores. Logo, realizar manutenções semestrais é a melhor estratégia para garantir a integridade de todos os itens.

Quando as manutenções preventivas não são realizadas, o ar-condicionado pode se tornar um risco para a saúde do condutor, especialmente para aqueles que já têm problemas respiratórios como rinite, sinusite ou asma. Isso acontece pois, mesmo que os elementos filtrantes impeçam que partículas sujas entrem na cabine do caminhão, algumas delas podem se alojar nas tubulações do acessório.

Como o difícil acesso inviabiliza a limpeza dessas tubulações, a alternativa para lidar com este problema é trocar o filtro e fazer a higienização do sistema de ventilação periodicamente, sempre conforme indicações do fabricante.

3. Conheça o momento certo de ligar e desligar o equipamento

Você sabia que, toda vez que o ar-condicionado é ligado, o lubrificante e o fluido refrigerante do aparelho se movimentam e impedem que as peças internas dele ressequem? Por esse motivo, é muito importante que ele seja utilizado ao menos uma vez por semana, por pelo menos 10 minutos.

Além disso, é importante ressaltar que o melhor momento para ligar o equipamento é logo depois de dar a partida no veículo. Mas, atenção: se o caminhão estiver exposto ao sol por muito tempo, o mais indicado é que primeiro você abra as janelas e aguarde alguns minutos para ligar o ar-condicionado.

Já na hora de desligar, o recomendado é que isso seja feito 10 minutos antes de você chegar ao seu destino. Essa medida ajuda a evitar o surgimento de fungos, uma vez que reduz a umidade presente na tubulação.

4. Esteja atento aos sinais

Se você identificar que o seu ar-condicionado não está gelando tão bem quanto antes ou começar a sentir mau odor e cheiro de mofo ao ligá-lo, procure uma concessionária. Isso pode indicar a necessidade de troca de alguns itens, como por exemplo, o filtro.

Além disso, também é muito importante estar ligado à ocorrência de barulhos estranhos, pois eles podem ajudar a detectar falhar mecânicas antes que seja tarde demais.

Por fim, lembre-se sempre de que o ar-condicionado é apenas uma das partes do caminhão que merecem a sua atenção. Quer saber quais os outros cuidados que precisam ser tomados para garantir o bom desempenho do seu veículo? Clique aqui e conheça seis coisas que você não pode deixar de fazer!

você sabe o que é mito e o que é verdade sobre troca de óleo?

Você sabe o que é mito e o que é verdade sobre troca de óleo?

Como você deve saber, estar com a troca de óleo em dia é imprescindível para o bom desempenho do caminhão. Isso porque, além de lubrificar, ele limpa toda a parte interna do motor, garantindo o seu bom funcionamento. Mas, ainda existem algumas dúvidas a respeito desse cuidado com o caminhão e algumas vezes acabamos nos perguntando se aquela informação compartilhada pelo parceiro da estrada é verdade ou não.

Pensando nisso e para que você se mantenha cada vez mais informado, separamos as principais informações que circulam por aí, para te ajudar a identificar o que é mito e o que é verdade. Continue a leitura para saber mais e compartilhar essas dicas com seus companheiros de estrada.

1 – Existem diversos tipos de óleo no mercado

Verdade! Atualmente, existem diferentes tipos de óleo no mercado. Eles são divididos em óleo mineral, óleo sintético e semissintético e cada um possui uma formulação e função específica. Por isso, lembre-se de procurar orientações do fabricante na hora de realizar a troca. Assim, você garantirá o resultado esperado e melhorará a performance do seu veículo!

2 – Não se pode misturar óleo de duas marcas diferentes

Mito! Mas esse precisa de uma atenção maior. De fato, não é errado completar o nível de óleo com outro de uma marca diferente, porém é necessário avaliar as especificações de desempenho e viscosidade dos óleos, a fim de identificar se eles são compatíveis. Caso você misture dois óleos com características diferentes, o resultado não será o esperado e você poderá ter a eficiência do seu veículo prejudicada, consumindo mais combustível.

3 – Sempre que for trocar o óleo, é necessário trocar o filtro

Mito! Essas trocas não precisam ser combinadas, muito pelo contrário: elas devem ser intercaladas, de uma forma com que a cada duas trocas de óleo seja feita uma troca de filtro. Por isso, busque realizar as trocas em concessionárias, a fim de contar com um atendimento mais preparado e especializado.

4 – É normal que a coloração dos óleos sofram alteração

Verdade! A mudança na cor dos óleos é normal e significa que ele cumpriu seu papel de realizar a limpeza no motor, retirando as impurezas que podiam comprometer o funcionamento.

5 – O óleo deve ser trocado a cada 5 mil km rodados

Mito! Esse é um grande mito das estradas, afinal como é possível definir um padrão de tempo para troca de óleo, se cada caminhão é utilizado de uma maneira e possui características diferentes? O ideal é sempre seguir a orientação do fabricante e procurar uma concessionária para mais orientações.

E aí, você já foi pego por algum mito desses que mencionamos acima? Ou já sabia dessas informações? O importante é sempre ter o maior cuidado possível com o seu caminhão, conservando-o e tirando o máximo desempenho dele. E para isso, cada detalhe conta, principalmente a forma de realizar manutenções e revisões!

Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Deixe o seu comentário, para que possamos te ajudar!

4 dicas para gerenciar sua frota de ônibus de forma mais fácil.

4 dicas para gerenciar sua frota de ônibus de forma mais fácil.

Um dos principais objetivos de quem trabalha com transporte rodoviário de passageiros é oferecer aos clientes um serviço de qualidade, em que segurança e conforto são grandes diferenciais para uma viagem tranquila.

Porém, além de priorizar a qualidade do serviço prestado, é essencial buscar por maneiras de manter o negócio rentável e lucrativo. Para isso, realizar o gerenciamento da frota é mais que importante.

Ao realizar a gestão de frotas é possível aumentar a disponibilidade dos veículos, conhecer a performance de cada ônibus, como cada motorista está dirigindo, evitar paradas desnecessárias e otimizar a eficiência da operação.

Para isso é preciso adotar alguns métodos, utilizar técnicas e contar com algumas tecnologias para conseguir conciliar o gerenciamento dos veículos da frota com as demandas do negócio como um todo. Neste artigo vamos compartilhar 4 dicas de como gerenciar a sua frota de forma mais fácil! Acompanhe:

1. Faça um bom planejamento

Planejar é extremamente importante para alcançar os resultados e metas pré-estabelecidas. Para começar, estabeleça os objetivos para determinar quais serão as próximas ações necessárias para que seja possível alcançar cada um deles.

Considere defini-los conforme o prazo em que eles devem ser concluídos, dividindo-os em planos para curto, médio ou longo prazo. A partir daí é possível se organizar conforme o que for necessário para o seu negócio: investir um tempo para oferecer treinamento aos seus motoristas, programar a manutenção de alguns veículos ou estudar a necessidade de renovação da frota, por exemplo.

2. Otimize os processos

Para tomar decisões corretas ao gerenciar a frota, algumas tarefas e obrigações devem ser realizadas. Como por exemplo: geração e emissão de documentos, controle de combustível, controlar os custos operacionais, conhecer o desempenho dos motoristas e acompanhar a necessidade de manutenção dos veículos.

Para isso você pode contar com alguns softwares que podem te auxiliar na administração dessas funções. Esses programas permitem que você tenha uma visão maior do processo logístico, podendo tomar decisões estratégicas e agir sempre que for necessário para otimizar sua operação.

3. Conecte seus ônibus

É por meio da conectividade que é possível acompanhar de perto o status da sua frota. Suas funcionalidades permitem identificar, em tempo real, a posição dos veículos, o estilo de condução e demais características da operação.

Com estes dados é possível pensar em diversas soluções para minimizar o consumo de combustível, programar as manutenções conforme a necessidade dos seus veículos e melhorar o estilo de condução dos motoristas. Dessa forma é possível diminuir gastos extras.

4. Conte com a ajuda de profissionais

Realizar esse gerenciamento da frota de forma assertiva e ágil é mais fácil quando você conta com a ajuda de profissionais especializados.

Hoje em dia as concessionárias oferecem esse serviço para te ajudar! Elas possuem profissionais responsáveis por planejar os serviços de manutenção, programar o tempo de paradas e aumentar a disponibilidade dos seus veículos.

Esses profissionais contam com a conectividade nos ônibus para realizar esse serviço. Dessa forma eles conseguem garantir uma disponibilidade maior para seus veículos, conforme as necessidades específicas da sua operação. Você pode, por exemplo, definir os dias e horários que seus veículos precisam estar disponíveis para viagens e esses profissionais garantem que eles estarão lá.

Agora que você já entendeu melhor sobre uma boa gestão de frotas, aplique em seu negócio para bons resultados. Esteja conectado e receba o auxílio de profissionais e softwares disponíveis para contratação nas concessionárias.

Esperamos que o artigo tenha ajudado a tornar seu gerenciamento mais inteligente e eficiente. Aproveitando que está aqui, baixe agora o e-Book para saber mais sobre como diminuir os custos operacionais clicando aqui.

6 dicas para você cuidar melhor do seu negócio

6 dicas para você cuidar melhor do seu negócio

Quem está no mundo dos transportes sabe que a gestão de uma pequena transportadora pode até ser um pouco menos complexa do que a gestão de grandes operações de transportes, mas o que se deve ter consciência é que, de qualquer forma, os cuidados exigidos são os mesmos, independentemente do tamanho da frota com a qual se trabalha, e que os desafios diários para a operação existem para todos.

Tendo isso em mente é necessário possuir alternativas, soluções e objetivos para que o negócio seja cada vez mais lucrativo e rentável. Isso significa estar sempre atento às necessidades do seu negócio e procurar soluções que podem te ajudar a cuidar melhor dele.

Pensando nisso, preparamos esse artigo com algumas dicas de como você pode cuidar melhor de cada detalhe da sua operação e alcançar maiores resultados! Acompanhe:

1. Invista nos veículos corretos

Cada carga demanda um tipo de veículo específico que se adeque às suas características, como por exemplo o peso, estado físico (líquido, gasoso ou sólido), a temperatura e o tamanho. Esses detalhes influenciam no momento de escolher o veículo correto para a sua operação, afinal cada carga demanda atenção e cuidado específicos.

Além das características da carga é necessário analisar as características das rotas das viagens. Alguns modelos de veículos são mais leves, apropriados para trajetos regionais e urbanos, outros mais robustos para viagens mais longas e ainda há aqueles ainda mais pesados para aplicações fora da estrada, como por exemplo, em minas.

Para saber mais detalhes sobre como escolher o veículo correto para a sua operação, clique aqui e dê uma olhada nesse ebook que preparamos!

2. Não fique muito tempo com veículos antigos

Não importa o quanto você cuide bem da frota e da performance dos veículos. Chega um momento em que eles acabam ficando ultrapassados e passam a não responder tão rápido seus comandos, precisam de manutenções mais frequentes e ainda consomem mais combustível.

Por isso é importante buscar sempre que possível a renovação das frotas. Para isso é importante se planejar antecipadamente e estudar as diversas possibilidades, que vão variar conforme o prazo para que essa tarefa seja concluída. Você pode optar por cotas de consórcio, realizar um financiamento ou até mesmo ir até a concessionária para tentar negociar o seu veículo “antigo” como parte do pagamento.

3. Planeje suas rotas

Nem sempre o caminho mais curto é o melhor para realizar um frete. As vias podem estar em péssimo estado e demandar mais tempo de trânsito. Por consequência, o consumo de combustível aumenta juntamente com o desgaste dos componentes do veículo, como amortecedores, freios, marchas, etc.

Analise também a segurança do trajeto escolhido! Muitas vezes, o mais curto pode possuir um risco maior de acidentes ou roubos de veículos e mercadorias.

Pensando nisso, faça sempre o planejamento das suas rotas e opte por realizar aquele caminho que traga mais segurança e economia para as viagens. Além disso, combinar o término de uma viagem com o começo de outra, em regiões próximas, é uma excelente forma de otimizar os fretes.

4. Mantenha a manutenção em dia

Estar em dia com as manutenções é essencial para evitar qualquer custo extra, paradas indesejadas e principalmente realizar viagens mais seguras.

Para isso prefira sempre a manutenção flexível, cujo planejamento é realizado conforme as necessidades específicas do seu veículo e da sua operação, ou as manutenções preventivas, que prevê possíveis desvios e realiza os reparos necessários antes que eles prejudiquem a sua operação como um todo.

5. Treine os motoristas

O motorista é a peça fundamental para que uma operação de transporte seja rentável e lucrativa. Ele é o responsável pelos cuidados do veículo no dia a dia, pelo consumo de combustível e durabilidade das peças e componentes.

Por isso é importante que ele sempre seja treinado para exercer essas responsabilidades da melhor forma possível, conduzindo o veículo de forma mais econômica, responsável e sustentável.

6. Acompanhe os KPIs.

Quando o assunto é gerenciamento, os KPIs são palavras de ordem! Eles são os indicadores de quanto o seu negócio está rendendo e performando. Por meio deles é possível detectar o que está funcionando ou não na sua operação.

Você pode analisar, por exemplo, o consumo de combustível, os gastos com manutenção, multas e sinistros e, a partir daí, definir pontos de melhorias e estratégias para alcançá-los. Para saber mais sobre os KPIs, baixe nosso ebook!

Planejar, aplicar e manter uma boa gestão de pequena frota não é tão simples quanto parece. Mas você pode contar com a conectividade para te ajudar a controlar os principais pontos que comentamos acima.

Comece aos poucos e se planeje para que possa alcançar cada um dos seus objetivos.

Esperamos que tenha gostado das dicas! Com mais economia e rentabilidade seu negócio se torna muito mais lucrativo. Se você aí possui uma frota pequena, deixe aqui os seus comentários com dicas de como você cuida do seu negócio!