4 cuidados importantes nas aplicações fora da estrada.

4 cuidados importantes nas aplicações fora da estrada.

Nem sempre o cenário que acompanha os motoristas de caminhão são as rodovias e estradas pavimentadas. Em muitos casos, os percursos são realizados em locais conhecidos como ambientes off road ou fora de estrada.

Nesse caso, a operação traz muitos desafios aos condutores e exige cuidados extras, para que a segurança e produtividade da operação sejam preservadas.

As áreas de mineração, construção, plantações de cana-de-açúcar e transporte de madeira são alguns exemplos de aplicações off road. Devido às características exclusivas desses segmentos são necessários condutores ainda mais atentos e veículos projetados e preparados para essas operações.

Se você atua em algum desses ramos, confira abaixo quatro cuidados específicos para que a operação seja otimizada.

Realize um treinamento

Algumas operações trabalham com o cumprimento de metas diárias de produção e manutenção, por exemplo, o transporte nas plantações de cana-de-açúcar. Para que esse processo seja otimizado e produtivo, a principal recomendação é a realização de treinamentos com um instrutor ou um responsável pela área de tráfego.

Além disso, os treinamentos garantem maior produtividade do condutor e os deixam mais preparados para seguir os percursos que têm aclives, declives e trechos sinuosos.

Esteja atento ao percurso

Estar atento ao percurso é de extrema importância, uma vez que quando falamos das operações off road, consideramos a condução de veículos extremamente pesados, devido às cargas carregadas.

Cana-de-açúcar: implementos com até 30 m de comprimento e peso total de até 118 toneladas, considerando o peso da carga, que varia de 70 a 90 toneladas, e o peso do caminhão.

Madeira: implementos que variam de 26 a 30 m de comprimento e transportam cargas de até 77 toneladas e de altura elevada.

Mineração: geralmente utiliza-se caçambas com cargas líquidas, cujo peso pode chegar até 70 toneladas.

Construção: veículos de até 50 toneladas e até 35 toneladas de cargas líquidas.

Além disso, a atenção deve ser redobrada principalmente em áreas de mineração que possuem maiores chances de avalanches e desmoronamento.

Garanta máxima segurança

Em alguns casos, como por exemplo o transporte de madeira, as cargas possuem altura elevada. Nesse caso, priorize a amarração utilizando cintas com catracas para evitar acidentes durante o trajeto. Além disso, o uso de equipamentos de segurança individual (EPI) é obrigatório e extremamente importante. Dessa forma, utilize sempre capacete, óculos de proteção, colete, botas com bico de aço e luvas de couro.

Faça revisões periódicas no caminhão

Operações que exigem máximo desempenho do caminhão estão diretamente relacionadas à realização de revisões periódicas no caminhão. Isso porque, ao realizá-las, identificam-se possíveis desvios no veículo que poderiam causar danos maiores, caso não fossem verificados anteriormente. Além disso, no caso das operações de mineração, as revisões evitam riscos de contaminação de solo, através de vazamento de óleo do motor, câmbio, graxa e descarte de materiais.

Seguindo essas dicas, é possível atuar no ambiente off road com máxima segurança e, claro, otimizar a sua operação. Assim, nem as condições mais severas vão te impedir de encarar os desafios do caminho!

Pronto para pegar a estrada? Mas antes, se cadastre aqui no Portal, para receber dicas de direção via WhatsApp que poderão te ajudar a melhorar sua performance!

4 dicas valiosas para aumentar o valor de revenda.

4 dicas valiosas para aumentar o valor de revenda.

Seja na concessionária ou mesmo de terceiros, ninguém compra veículo pensando na revenda, não é mesmo?

Nós pensamos bastante para fazer a melhor escolha ao investir num veículo, visando obter o melhor desempenho possível na operação. Porém, é preciso contar com a revenda, seja em casos de crise ou ao desejar ampliar ou renovar a frota.

Na hora da compra, é importante levar em consideração fatores essenciais para seu negócio: economia, custo com manutenção e disponibilidade de peças, por exemplo.

Após adquirir o veículo, alguns itens garantem um valor de revenda maior, tais como:

1. Plano de manutenção e revisão na concessionária:

Ao fazê-lo, as concessionárias podem entregar um documento comprovando que a manutenção foi feita com mão de obra especializada e peças originais.

Dessa forma, tendo realizado serviços originais, direto na concessionária, o seu veículo será melhor avaliado.

2. Peças originais:

Elas garantem maior vida útil para o veículo, originalidade e aumentam seu valor de revenda. Afinal, todos sabemos que quanto menos itens originais o veículo tiver, menor será esse valor.

3. Boa condução:

Um motorista preparado conhece bem o seu veículo e o dirige de maneira mais econômica e responsável, fazendo com que seu rendimento e vida útil aumentem. Além de visar a conservação das peças e de cada mecanismo do veículo.

4. Marca:

Todos sabemos que a marca do veículo influencia diretamente no seu valor de revenda, devido à tradição e à qualidade do produto oferecido. Dessa forma, ao adquirir um veículo cuja marca é bem posicionada e reconhecida no mercado, adquire-se também um veículo com maior valor de revenda.

Além de aumentar o valor de revenda do seu veículo, essas dicas vão gerar um impacto na economia de combustível, na rentabilidade da operação e no rendimento e disponibilidade do veículo, melhorando seus custos operacionais e otimizando a produtividade do seu trabalho.

Conte-nos o que achou e para receber mais dicas como essa, basta fazer o download dos nossos materiais gratuitos.

5 dicas para economizar combustível

5 dicas para economizar combustível

Você já parou para pensar no custo de toda a sua operação? Quanto custa cada detalhe da rotina nas estradas?

Uma pesquisa realizada pela Scania constatou que cerca de 46% do custo da operação está no combustível.

Depois disso, o custo do veículo (17%) e o salário do motorista (16%), seguidos da manutenção (11%), das taxas e impostos (6%) e dos gastos com pneus (4%). Ou seja, quase metade do Custo Total de Propriedade está em combustível.

gráfico: 5 dicas para economizar combustível

A partir dessa pesquisa, alguns testes foram feitos para te ajudar a economizar combustível e nós separamos algumas dicas para você. Veja a seguir:

1. Mantenha a velocidade média ideal.

Procure descobrir a velocidade média ideal para o seu veículo, e tente mantê-la. Ela está diretamente relacionada com a proporção da carga que você transporta. Quanto maior o volume, peso e a altura, menor sua velocidade média.

Além disso, podemos ter como base o tipo de implemento que você utiliza. Alguns exemplos são: para truck, recomenda-se uma velocidade média de 65km/h, para bitrem, 50km/h e rodotrem 40 km/h.

Mas, tão importante quanto observar a carga e o implemento, é necessário sempre respeitar a velocidade média máxima de cada rodovia definida por lei, que, no geral, está entre 80 e 90km/h.

2. Use e abuse das tecnologias do veículo.

Há cada vez mais tecnologia embarcada nos veículos. E elas não estão lá só pra enfeitar sua cabine. Recursos como a caixa de câmbio automatizada foram concebidos para ajudar o motorista a extrair a melhor performance possível do veículo. Um exemplo disso é o novo Actcruise, oferecido pela Scania, que adapta o modo de condução ao prever a rota 3km a frente e ainda gera uma economia de combustível de até 3%.

3. Evite andar na “banguela.”

Ao contrário do que muita gente pensa, andar na banguela não é vantajoso. Isso porque o veículo desengatado fica no regime de marcha lenta, gastando combustível.
Com a marcha engatada, o consumo é zero, porque o próprio peso da carreta faz o sistema de combustível entrar em corte. Além disso, com o veículo desengatado, a caixa de transmissão deixa de receber a lubrificação adequada, podendo sofrer danos futuros. Para saber um pouco mais, leia nosso post onde contamos em detalhes os prejuízos que essa prática traz.

4. Nunca trafegue com excesso de peso.

O excesso de peso é contra a lei, e ainda prejudica a performance do caminhão como um todo, principalmente, forçando e aumentando os desgastes dos pneus.
A relação é simples e direta: carregar uma carga mais pesada exige mais força do motor. Mais força do motor… você já sabe: mais combustível queimado.

5. Faça a manutenção adequada.

Entre um caminhão que faz a manutenção de acordo com o indicado pelo fabricante e um que faz da maneira que o frotista acha melhor, o primeiro chega a economizar cerca de 10% a mais do que o segundo. Isso porque, seguindo as sugestões do fabricante, é possível prever custos de manutenção, através de planos específicos para cada tipo de trabalho e, ainda, diminuir cerca de 4% o custo por quilômetro rodado.

Esses e outros fatores influenciam diretamente o quanto se gasta com combustível na operação. Portanto, é preciso prestar atenção nesses pontos, para que se possa obter o máximo de economia e de rentabilidade nos seus negócios.

Plano de manutenção adequado, direção consciente, desempenho, e a escolha do tipo de combustível são outros pontos a serem observados. Se você analisar cada um deles, e trabalhar para ter o máximo da eficácia de cada um, a economia será uma consequência.

Nos conte o que você já coloca em prática para economizar combustível e compartilhe conosco as suas experiências!